• raquelburanelli

O que você aprendeu nesta pandemia?

Às vezes é preciso um tempo sem controle para aprender certas coisas na marra. Um momento único, como o que estamos vivendo neste 2020, gerou muitas reflexões por aí e muitas cabecinhas enfumaçadas de raiva, melancolia e angústia tiveram que engolir certos aprendizados.


Balela esse tal de “só depende de você”. Eu aprendi que grande parte dos acontecimentos da minha vida não depende de mim. Posso me esforçar grandiosamente, mas, na maioria das vezes, para certas coisas acontecerem eu dependo da decisão de outras pessoas, instituições e de situações climáticas, econômicas e agora também de saúde. É difícil se livrar de um sentimento de dependência e de aflição ao esperar as coisas acontecerem, mas não tem jeito, não podemos controlar tudo. Parece bem óbvio, mas acho que foi preciso essa tormenta para deixar isso claro.


Toda esta situação também serviu para eu aprender a não colocar todas as fichas em um único plano. Claro, ele pode não dar certo. Eu tenho uma facilidade de criar novos planos e novos sonhos, mas sempre coloquei isso em prática quando algo não dava certo, no auge do desespero. A partir de agora me parece interessante ferver a cabeça para ter sempre uma carta na manga. Aprendi a ter planos com todas as letras do alfabeto.


A quarentena e o isolamento social também me fizeram aprender aquilo que todo mundo sempre disse: menos é mais. Que saudade do simples, do abraço dos meus pais, de dar uma volta no shopping, de um cinema com pipoca, de admirar a folha caída na rua, de comer a bolacha que caiu no chão sem problemas, porque, afinal, só se passaram três segundos. Que saudade de respirar um ar puro, sem uma barreira de tecido.


Menos é muito mais mesmo.

0 visualização

©2020 por Raquel Buranelli. Orgulhosamente criado com Wix.com